Governo prevê que consumo de energia vai triplicar até 2050

O governo prevê que triplicará a demanda por energia no país até 2050 e, para tanto, o país não poderá contar apenas com energia limpa ou com a maior eficiência no consumo, que também devem se expandir no horizonte. Por essa linha, o volume de emissões de gases deverá dobrar no período de 36 anos, segundo o Plano Nacional de Energia 2050, apresentado nesta quinta-feira para debate com o setor em Brasília.

— Na próxima década se esgota o potencial de exploração da energia hidrelétrica. Como você vai fazer? Eólica, solar, biomassa e eficiência energética não são suficientes para um país das dimensões do Brasil, o que não quer dizer que não vamos fazer — disse Altino Ventura Filho, secretário de planejamento energético do Ministério de Minas e Energia, prevendo maior uso de energia térmica a partir de combustíveis nucleares, carvão mineral e gás natural.

O consumo de energia no país saltará de 266 mil toneladas equivalente de petróleo (tep) em 2013 para 604 mil em 2050, com aumento da oferta de energia principalmente pela geração de eletricidade a partir de todas as matrizes possíveis e de gás natural entregue diretamente para a indústria.

Assim como o PNE anterior, de 2030, esta versão atualizada prevê a construção de quatro novas usinas nucleares no país na década de 2020. Na ocasião do lançamento do PNE 2030, estados chegaram a disputar a escolha para a instalação dos parques nucleares, numa discussão que perdeu fôlego e interesse das partes após o acidente de Fukushima, em 2011.

São previstas, também entre quatro e seis usinas de carvão mineral na região Sul, onde há mais oferta da matéria-prima. Além disso, o aumento da produção de gás natural poderia elevar em 10 mil Megawatts a geração de energia térmica no país. Leia mais em : http://www.portalpch.com.br/noticias-e-opniao/noticias-gerais-do-segmento/4394-17-11-2014-governo-preve-que-consumo-de-energia-vai-triplicar-ate-2050.html